Como um seriado de TV influenciou a minha vida!

Este é o primeiro POST de uma série onde irei contar a minha história para você!

Vou falar um pouco da minha jornada, desde quando eu era garoto até os dias atuais!

Quem sabe você não me conta a sua história? E assim podemos dividir o que sabemos.

Acredito que dessa forma, posso ajudar compartilhando com você o que aprendi de mais importante ao longo das Experiências que tive, Cursos que fiz e de como escolhi o Marketing como meu companheiro de viagem para a vida toda.

Tudo começou na cidade de São Paulo, no final dos anos 60 e início dos anos 70, enquanto eu como qualquer garoto, gostava de assistir TV.

Mesmo, que naquela época, não tinha tantas opções de canais como hoje em dia, sejam da TV aberta ou fechada, internet e tudo mais…

Mas voltando no tempo, a programação era bem restrita na TV, com poucas opções, porém muito mágicas por tudo ser novidade, uma tecnologia inovadora, onde se podia ver e ouvir pessoas, a “vida” passando dentro de uma “caixa” com tubo e válvulas, mesmo que em preto e branco.

Como eu disse, as opções de seriados eram poucas…

Perdidos no Espaço, Jeannie é um Gênio, Agente 86, Jornada nas Estrelas, Viagem ao Fundo do Mar…..entre outros, todos muito bons e que faziam a alegria da garotada.

No meu caso, dois programas me empolgavam mais que todos os outros, um de luta-livre chamado Telecatch com Ted Boy Marino e o outro, um seriado, chamado

A Feiticeira.

Mas por que estou contando tudo isso?

Porque foi assistindo ao seriado – A Feiticeira – que decidi o que eu queria estudar e ser, quando crescesse.

Como?

Calma, vou contar… os personagens principais do seriado eram a Samantha (a feiticeira) que era casada com o James (um mortal) e publicitário.

Ora, eu nunca tinha visto um publicitário antes, ou fazia ideia do que fosse publicidade…

Ao ver o James tendo ideias e criando campanhas para seu chefe, Larry, aquilo me mostrou um mundo novo que eu nunca havia visto ou imaginado e achei sensacional e pensei, também posso e quero fazer isso!

Decide então ser Publicitário!

Nesse link você pode saber um pouco mais sobre o que faz um publicitário.

E o MARKETING? (This is The Name of the Game)

Continue lendo que vou chegar lá!

Quanto mais eu assistia ao seriado, mais eu tinha a certeza de que queria aquilo para mim.

Isso ficou na minha cabeça até eu terminar o ensino médio e prestar o vestibular para a faculdade.

As opções de ensino universitário eram poucas, basicamente a USP – Universidade de São Paulo e eu havia estudado a vida toda em escolas públicas, sabia que meus pais não teriam condições de pagar uma faculdade particular.

Foi o que acabou acontecendo, prestei o vestibular para Publicidade e Propaganda na Escola de Comunicações e Artes, da USP em 1980.

E adivinhe só? Não passei…..

A nota de corte da primeira fase foi 51 e eu fiz 50 pontos…..isso mesmo, por 1 ponto meu sonho tinha sido adiado.

Fiquei péssimo, achava que o mundo fosse acabar e tudo mais…… até que minha irmã viu no jornal o anúncio de inscrições abertas para o vestibular de uma faculdade relativamente nova em São Paulo, muito prestigiada no mercado profissional, mas pouco conhecida do público em geral.

Apesar de particular, a mensalidade não era tão cara, cabia no orçamento da família e então prestei o vestibular em janeiro de 1980.

Consegui passar e me formei em agosto de 1985 na ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing. 

Bom, o curso era de 4 anos… por que fiz em 5?

Porque tive de servir a pátria entre 1981 e 1982… não consegui escapar do exército!

Tentei conciliar a faculdade e o exército, mas era impossível, faltava muito e quando ia para a aula, acabava dormindo na sala, daí tive de trancar a minha matrícula e voltar no ano seguinte para concluir o meu curso… continua na próxima semana!!

Não perca a continuação dessa história, deixe abaixo o seu e-mail para receber o próximo post  – Minha volta para a ESPM!  – e diga também a sua opinião!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *