Minha Volta para a ESPM!

Com a volta para a faculdade no segundo semestre de 1982…

…senti que podia finalmente me dedicar a Publicidade e ao que eu queria ser profissionalmente falando, sem mais aquele dilema de servir ou não o exército.

Fato que já estava superado com a minha reservista de 1ª categoria na mão.

Confesso que aí senti um frio na barriga e um certo medo pois estava adaptado a vida militar e tive de me readaptar a vida civil, com um universo de possibilidades em aberto, bem ali a minha frente.

Agora, era hora de estudar e principalmente, de buscar oportunidades de estágios para trabalhar na área.

Mas algo aconteceu durante os primeiros anos da graduação.

Neste período, as turmas ficavam juntas e estudavam as mesmas matérias.

Daí surgiu uma professora com fama de brava e de deixar todo mundo de dependência (DP), que ensinava uma disciplina diferente com nome estranho… que eu nunca tinha ouvido falar… um tal de MARKETING!

Me lembro que ela costumava chegar na sala alguns minutos depois do sinal de início da aula porque não permitia que ninguém entrasse depois dela.

Todo começo de aula, perguntava aleatoriamente alguns conceitos que havia ensinado e foi a primeira e única professora ou professor, na minha vida, com quem tive de fazer prova oral.

Tudo isso causava pânico na turma, mas no meu caso não, isso só me fez prestar mais e mais atenção a essa novidade chamada Marketing… e confesso que ela teve muita influência nisso (e na forma que eu dou aula hoje!), assim, eu estava deixando de lado a minha antiga paixão… a Publicidade.

Após 2 anos de estudos conjuntos era o momento de separar as turmas e ter os anos específicos em Publicidade/Propaganda ou Marketing.

Eu não podia mais ter as duas matérias e tinha chegado a hora de me decidir…

Na verdade, minha dúvida ficou pequena já que nesse período pude fazer alguns trabalhos na área de Publicidade e confesso que não ficaram grande coisa…rs.

Enquanto que em Marketing tive certo destaque e tinha a influência da professora … então decidi, e conclui a faculdade em 1985.

A Trol (1983), por exemplo, foi uma das empresas onde estagiei, que me ajudou a decidir.

Lá, tive a oportunidade de acompanhar o Playmobil e a Fofolete  produtos de sucesso em vendas na época.

Hoje, após 30 e tantos anos na área, continuo com a mesma convicção.

Acabei ficando em Marketing por sentir afinidade com a matéria, nunca precisei estudar muito, as coisas faziam sentido para mim e isso com certeza facilitou o meu entendimento.

Uma disciplina muita mais analítica e de planejamento que criativa e de divulgação, como a Publicidade, mas isso já é uma outra história e fica para outro post.

Só minha mãe, coitada é que tinha dificuldade para contar e explicar para as amigas que o filho caçula dela fazia faculdade de Marketing.

Enfim, se fosse algo como: Engenharia, Direito ou Medicina, seria bem mais fácil… continua na próxima semana!!

Não perca a continuação dessa história, deixe abaixo o seu e-mail para receber o próximo post – De Assistente de Marketing a Gerente de Produto! – e diga também a sua opinião!